3 de abr de 2013

Resenha: Fazendo Meu Filme - Paula Pimenta


Sinopse: Fazendo meu filme nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.


Primeiro, eu queria começar contando sobre a minha história com esse livro e com a Paula Pimenta. Eu já a conhecia desde os tempos do Orkut, ela era dona da maior comunidade sobre a Meg Cabot e sobre O Diário da Princesa e às vezes eu lia lá sobre o livro que ela estava escrevendo e fiquei muito feliz quando soube que ele seria lançado, lembro de quando o vi nas livrarias, ainda com a capa antiga. Mas por algum motivo nunca peguei pra ler, achei a sinopse um pouco bobinha e sempre deixava para depois.


Quando eu vi que a série já estava no 4º volume e que a Paula tinha virado uma autora consagrada eu percebi que já tinha passado da hora de ler Fazendo Meu Filme.

E eu tive uma grande surpresa, porque me apaixonei por esse livro. Ler um livro de romance infanto-juvenil de uma autora nacional foi uma experiência diferente e muito boa. Nós já estamos tão acostumados a ler sobre High School, Colleges, Cheerleaders e afins que é muito gratificante poder ler sobre uma escola brasileira, na capital de Minas, a gente se sente em casa.

A história desse primeiro livro é simples, Fani é uma garota de 16 anos que divide tudo com as suas melhores amigas, que está penando para passar em física e que tem uma paixão platônica pelo seu professor de biologia. Só que tudo muda quando um dia sua mãe inventa de inscrevê-la em um programa de intercâmbio e meio relutante ela acaba concordando em participar do processo seletivo, e sem querer, acaba sendo aceita para passar um ano na Inglaterra.

Se por um lado, a idéia parece fascinante, ir para outro país, morar um ano na Europa, ganhar fluência no inglês, conhecer outra cultura, outras pessoas, a lista de vantagens é enorme, mas por outro lado, como ela vai se virar em um lugar tão diferente que ela não conhece ninguém? E como deixar os amigos, a escola, a sua vida, tudo para trás?

E no meio desse turbilhão de dúvidas, ela começa a perceber que a sua relação com o seu melhor amigo, Léo, já não é mais a mesma... Suas amigas insistem que ele é apaixonado por ela, mas ela não pode acreditar nisso, eles são só amigos. Só que ela também não consegue explicar porque tem tanto ciúmes dele e de repente passou a ter tanta vontade de saber como é o beijo dele.

Sim, uma típica história de romance adolescente, mas é justamente isso combinado com a escrita maravilhosa da Paula que é impossível não se identificar com o livro. Eu mesmo me sentia com 16 anos de novo, na escola, trocando bilhetinhos entre as aulas, fazendo provas bimestrais, indo a festinhas e tudo o mais que preenche os dias de toda adolescente. Da muita saudade, uma nostalgia muito boa, é um ótimo jeito de reviver essa fase tão boa da vida.

É inevitável não reparar na grande influência que a Meg Cabot teve na Paula Pimenta, tanto na construção dos personagens, como nos rumos que a história toma.

A Fani é uma menina extremamente romântica, completamente viciada em filmes, dona de uma imensa coleção de DVDs, a sua maioria do gênero que ela chama de “Filmes de Amorzinho”. E ela está prestes a descobrir que a vida real também pode ser tão emocionante quanto seus filmes preferidos e que só depende dela construir as melhores cenas. 

Curiosidades:

1) A autora Paula Pimenta já confirmou que o livro virará filme! Mas ainda não temos maiores informações ou data para o inícios das filmagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário